Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Tralhas da Alex

29
Jun18

Bruninho Crush

Alex

Ainda no rescaldo do intenso fim de semana passado no Rock in Rio Lisboa não podia deixar passar a oportunidade de vos falar sobre a loucura que foram estes 2 dias cheios de várias horas de música. A minha experiência na cidade do rock não poderia ter sido melhor. Boa companhia, o São Pedro a colaborar, bom ambiente, boa disposição e um cartaz que prometia. De tudo o que vi, e com as devidas excepções para aquilo que eu já sabia que ia ser bom, a grande supresa de dia 23 foi o concerto do Bonga na EDP Rock Street, onde me fartei de dançar com os sons de África. Diogo Piçarra e Bastillhe cumpriram com o previsível. Quanto a Muse não sou a maior fã, pelo que não fiquei propriamente em êxtase com a performance.

 

O dia mais esperado e aquele que esgotou o Parque da Bela Vista foi mesmo o dia dedicado ao pop e ao funk. O domingo abriu em beleza com os sons do Agir, tendo-se seguido o funk vindo do outro lado do Atlântico com Anitta que, diga-se, dançou mais do que cantou. Confesso que não assisti ao 'show' completo mas do pouco que vi ainda deu para 'desenferrujar as articulações' de tanto rebolar estas ancas. Enquanto a Anitta dava o 'show das poderosas', troquei o Palco Mundo pelo Music Valley e diverti-me à brava no concerto dos HMB. Nunca desiludem e são para lá de cool. Surpresas das surpresas foram os Supa Squad que ouvi enquanto esperava pelo jantar.

 

Mas o momento mais esperado do dia chegou pouco depois das 23 horas, quando o Bruno Mars pisou o palco para fazer uma enorme festa com o seu R&B. Em Abril do ano passado já tinha tido a oportunidade de vê-lo no antigo Meo Arena com a tournée “24k Magic” e tinha sido um espectáculo "b-ru-tal"!! O alinhamento foi praticamente o mesmo com a diferença que no RiR o espectáculo foi acompanhado com fogo de artíficio. Cada música deste fofinho é um hit e, por isso mesmo, a receita não falha. Foi cantar e dançar do princípio ao fim, êxitos como “Finesse”, “Treasure” ou "When i was your man". O pequeno Bruno Mars que, em tantos momentos se parece com Michael Jackson ou Prince, conseguiu assim sem grande esforço pôr 85 mil pessoas em delírio com os seus telemóveis levantados no ar e os instagramers a fazerem voltinhas de 360 graus a sorrir para a câmara, no meio de um cenário de luzes impressionante.

 

Foram 2 dias muito intensos mas muito bons. Deixo o lugar livre para vocês este fim de semana, já que vou andar por aí entretida noutros programinhas! Vou dando notícias aqui n'As Tralhas da Alex! Bons concertos!!!

 

 

IMG_4400.JPG

 

 

26
Jun18

(in)decisões

Alex

«ao contrário do que em geral se pensa, tomar uma decisão é uma das decisões mais fáceis deste mundo, como cabalmente se demonstra pelo facto de não fazermos mais nada que multiplicá-las ao longo de todo o santíssimo dia, porém, e aí esbarramos com o busílis da questão, elas sempre nos vêm a posteriori com os seus problemazinhos particulares, ou, para que fiquemos a entender-nos, com os seus rabos por esfolar, sendo o primeiro deles o nosso grau de capacidade para mantê-las e o segundo o nosso grau de vontade para realizá-las» josé saramago

 

the-intern-anne-hathaway-01-636-380.jpg

 

 

 

21
Jun18

[sobre o tempo e a felicidade]

Alex

Cada vez mais vivemos a vida em função do relógio. Corremos para o trabalho, para aquela reunião marcada para a primeira hora da manhã, para aquela consulta médica que andávamos a adiar há tanto tempo, para ir buscar os miúdos ao colégio ou para ir ao ginásio. Virámos escravos do tempo e da agenda (contra mim falo que não vivo sem a minha). No meio de tanta agitação estaremos apenas a ser 'tarefeiros' e a responder às exigências que a vida nos coloca ou será este o estilo de vida próprio do século XXI? Mais do que responder a esta pergunta, o que me parece importar é se este é o tipo de vida que nos faz felizes. 

 

A felicidade. Diz o dicionário que é um substantivo feminino e que significa 'concurso de circuntâncias que causam ventura; estado da pessoa feliz; sorte; bom êxito'. No fundo, é o que todos procuramos, uns de forma mais consciente outros inconscientemente. Penso, muitas vezes, na velocidade a que vivemos e na rapidez com que o tempo passa. A pergunta que me faço é se nesta correria em que andamos somos ou não felizes. No meu caso, sinto que me deixo levar nesta corrente e que me vou acomodando tantas vezes ao que é confortável mas não necessariamente ao que me faz mais feliz. Sou, por natureza, avessa ao risco, mas sem uma boa dose dele nada muda. O trabalho continua estagnado, a evolução pessoal não acontece e os dias, as semanas e os anos vão passando. Tenho para mim que a vida é demasiado curta para que não nos sintamos felizes todos os dias. Não digo estarmos o dia todo felizes mas sentirmos que todos os dias somos pelo menos um bocadinho felizes tanto pessoal como profissionalmente. Se não se sentem assim, é o momento de agir. Nunca é tarde para correr atrás do que nos preenche a alma e o coração. Como diria um conhecido Senhor, 'façam o favor de ser felizes!'. 

 

IMG_4880.JPG

 

18
Jun18

Regresso de férias

Alex

O mês de Junho arrancou com férias e as 'As Tralhas' também rumaram uns dias a Sul (pese embora o nosso querido São Pedro só agora tenha começado a colaborar!), pelo que andei meio ausente. Qualquer das formas, trago muitas novidades para vos contar sobre o que andei a fazer estes dias. Todas as aventuras em breve aqui pelo blog. Fiquem atentos!!

 

IMG_4281.JPG

 

01
Jun18

Junho rima com Santos Populares

Alex

Onde comer sardinhas sem ficar como sardinha em lata? Que bailarico escolher? Quais os melhores concertos da noite? A oferta é muita e variada e fica difícil escolher. Junho é o mês dos Santos Populares e há arraiais de norte a sul para festejar o Santo António, o São João e o São Pedro. Pessoalmente é uma altura do ano que adoro, sobretudo em Lisboa, quando os bairros populares se enchem de arcos, balões coloridos e cheiros de manjerico. As pessoas saem à rua para comer, beber e dançar noite dentro.

 

Desde Alfama à Bica, passando por Vila Berta, Castelo ou Madragoa a oferta é extensa e o mais importante é que se divirta. A sugestão para inaugurar as festividades populares para vai para o concerto da Rosinha hoje (1 de Junho) no arraial dos Santos à Campolide. Encontramos-nos por lá entre sardinhas, majericos e muita música!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D